ANUNCIE@PELEIAFC.COM
CONTATO@PELEIAFC.COM
Base Por Tiago Nunes 01.08.2016
Anuncie Aqui!

Técnico Gaúcho ganha espaço em solo pernambucano

O retorno do Santa Cruz à Série A do Brasileirão abriu os olhos dos dirigentes do clube, que iniciaram uma reformulação nas categorias de base. E para comandar esse processo, eles trouxeram o técnico Douglas Rodrigues, de apenas 35 anos, após péssima campanha na Copa São Paulo de Juniores deste ano, quando a equipe terminou na última colocação do Grupo 3 e foi eliminada ainda na primeira fase.

Douglas possui vasta experiência na base de clubes do Rio Grande do Sul, onde foi eleito o melhor técnico sub-17 em 2012, quando comandava o Novo Hamburgo.
"Fui convidado para ajudar no projeto do Santa Cruz de reestruturar a base. Vim para formar atletas para o elenco profissional, que está na Série A, e claro, brigar por títulos. O Santa Cruz é um clube grande, centenário e deve brigar para ganhar tudo que disputa", afirmou.

E a aposta já mostra resultados. O Santa lidera o Grupo C do Campeonato Pernambucano Sub-20, com três vitórias em três jogos e já está classificado para a segunda fase da competição. Na próxima rodada, que servirá apenas para cumprir tabela, contra o América, em Paulista, no dia 6 de agosto, às 15h, Douglas lançará uma equipe de reservas, a fim de dar ritmo de jogo para eles.

"A campanha surpreende até certo ponto. Mas vejo nos olhos dos jogadores que eles querem o título, querem o espaço deles e subirem para o profissional. Mas não vai ser fácil, Sport e Náutico, além de Porto e América, possuem boas equipes. A segunda fase vai ser bem mais difícil. O Santa Cruz não conquista esse título há 13 anos. Apesar da formação ser o principal, temos que buscar títulos", completou.

Ele pensa em cumprir o contrato com o clube e seguir revelando jogadores até o fim de 2017, pelo menos.
"Minha pretensão é seguir aqui, abraçar o projeto e dar sequência no trabalho. Quero formar o máximo de jogadores possível para o time profissional, como me pediram. Afinal, formar jogadores de qualidade é uma maneira de manter as finanças do clube equilibradas, com vendas. Quero seguir mostrando meu trabalho e seguir, no mínimo, até o final do ano que vem. Um projeto desses precisa de tempo", declarou.

O profissional também já trabalhou no São José de Porto Alegre, Grêmio, Cerâmica, Novo Hamburgo, Riopardense, Amélia (prof), Inter de Lages (2015). Ele também foi Campeão gaúcho sub-17, Brasileiro invicto sub-15, Copa Adidas, Sub-14 interior do Paraná e melhor treinador juvenil do RS em 2012.

Foto: Arquivo/Pessoal

VOLTAR PARA O BLOG